“Cidadania participativa e ações sustentáveis"

Esse é um ditado que pode ser aplicado a quase toda atividade produtiva. O que ele quer dizer é que se deve proteger a origem para que os demais produtos e periféricos continuem fortes.
O que vemos hoje no nosso processo de produção predatório é o Governo criando dificuldades de toda ordem para a produção, promovendo todo tipo de criatividade empresarial para os diversos setores consigam sobreviver.
Vamos mudar o ditado acima e transcrevê-lo para a nossa ÁGUA.

"Da água sai a cerveja, o refrigerante, os refrescos e os impostos"
Ribeirão Preto é uma cidade impar no Brasil e no mundo. Seus quase 700.000 habitantes bebem água exclusivamente do subterrâneo. Cravamos uma mega cidade onde aflora o aquífero Guarani.
Não por acaso os imigrantes italianos começaram nos anos de 1850 a produzir cerveja por aqui, depois vieram no século seguinte as grandes Antarctica, Paulista, Bavaria e Kaiser, junto a elas a refrescos Ipiranga, engarrafadora da Coca-Cola, pequenas fábricas de refrigerante como a DON, que infelizmente fechou as portas no mês passado.
Todas essas histórias de sucesso e fracasso passam pelos administradores da Cidade, os legisladores do Estado e do País.
Tomemos por exemplo a pequena indústria de Cervejas de Ribeirão Preto, o nosso chamado Polo Cervejeiro e comecemos pela água. Todos compram água da distribuidora municipal chamada DAERP. Junto à conta de água vem a de esgoto, proporcional ao volume de água comprado. Está incorreta e viciada essa cobrança. Ali se usa água mas não se gera esse esgoto, ele será gerado no ponto final do consumo. Então nosso produtor já começa a pagar uma conta que não é dele. Vem daí então a cobrança de impostos de toda ordem. Não conseguimos enquadrar a categoria no Super-Simples, pois os deputados federais não queriam saber do que se tratava o caso, apenas queriam votar contra ou a favor do Governo. Se o governo vota contra, a oposição vota a favor, a oposição é menor, perde. Mas quem perde ? Perde o empresario cervejeiro, perdem os possíveis postos de trabalho , perdem os fornecedores de malte, cevada, lúpulo, garrafas, tampinhas, rótulos, caixas. Quem ganha ? Ninguém, menos produção menos impostos. Tudo é tão óbvio que nos espanta a falta de cognição dos governantes. Para piorarem a situação implantam os fiscais Cosme e Damião nas fábricas, fazem a estimativa por garrafas compradas, e devoram , devoram e devoram o empresário, até que ele opte pela importação de sua cerveja rotulada na Bélgica ou Alemanha e pare de fabricar, dispense seus funcionários e guarde a boa amizade dos guerreiros cervejeiros junto com as melhores lembranças de um tempo de produção.

Tendo entendido tudo o que acontece no segmento, o Partido Verde quer mudar essa história e ajudar o Micro-Cervejeiro, os produtores de Cachaça, Vinho, Refrigerantes e bebidas em geral ter seus negócios rentáveis, saudáveis e renomados.

Meu compromisso com esse setor de bebidas é pela desoneração total do setor pela forma de tributação única, isso mesmo, o Partido Verde quer rediscutir o IMPOSTO ÚNICO na venda, todos pagam menos, todos pagam, e o Estado arrecada mais.

Queremos ajudar o setor a formar um Arranjo Produtivo Local (APL) para desonerar todo o setor, para o qual já lançamos em 2012 o Polo Cervejeiro, em que se enquadram não só os produtores da bebida, mas também os fabricantes de barris e chopeira, garrafas e rótulos, caixas e formas, enfim, para que consigamos nos tornar competitivos frente às Macro-indústrias e às bebidas importadas.

Saúde.


[ Ler Mais ]

Caros amigos, a seguir as 5 propostas às quais pretendo dedicar boa parte do meu mandato de Deputado Federal.

1) Fomentar de todas as formas a solarização dos telhados públicos (captação de energia Solar/Fotovoltaica)


2) Lutar pelo fim das derrubadas de Matas Nativas e fomentar a o plantio de florestas nativas e exóticas para a produção de madeira.





3) Participar das Comissões Permanente de Agricultura e de CPIs para os casos de Crime de Corrupção.
4) Desenvolver projetos de Reciclagem para municípios , baseado na troca de recicláveis por bilhetes de transporte urbano, ou interurbano.
5) Criar e desenvolver projetos de reflorestamento das áreas de nascentes e viabilizar recursos para recuperação de cursos d'água, reservação de água de chuva, e projetos de micro-drenagem.
O eleitor que votar em mim terá a certeza que não há por trás da candidatura partidos envolvidos em escândalos de corrupção, nem patrocínio de campanha por empresas de qualquer tipo, isentando o Deputado de "contrapartidas"
Luto pelo meio ambiente preservado, recuperado e rentável financeiramente atraves de políticas de valorização da água, das florestas em pé, da preservação da biodiversidade.
Na área internacional, por ser trilíngue e pela preservação do Aquífero Guarani, posso representar o Brasil no Parlasul, que é o Parlamento do Mercosul, que tem nos deputados federais os representantes brasileiros.
Com relação à Agricultura pretendo fazer a ponte entre ambientalistas e ruralistas, estreitando a relação de classes,  pois me encaixo nas duas frentes. Promover a agricultura ao nível de segurança alimentar, garantindo aos produtores política agrícola de longo prazo, securitização extensiva, e logística viável de baixo custo.

Dúvidas, questionamentos, propostas, opiniões, podem ser deixados no meu facebook de perfil público : www.facebook.com/AndreRodiniPublico 

[ Ler Mais ]

Grandes empresas familiares estão preferindo a profissionalização de suas diretorias em detrimento da sucessão por herança. Compreensível, empresas devem gerar lucro e não herdeiros.

Mas o que dizer da sucessão política ? Filhos de políticos envelhecidos sendo estimulados por seus pais a continuarem com a velha mesma forma de fazer campanha : "Bandeiras, Jingles, Placas e financiamento com dinheiro de caixa dois, fornecido por fornecedores dos governos". - tudo sem conteúdo, sem vivência nas ruas, um novo produto de marketing, repaginando o velho.

Trata-se de um ciclo vicioso que não consegue ser quebrado por abastados rebentos que a maior dificuldade que passaram seria a de escolher a cor do primeiro carro dado por seus pais.

Por outro lado esses jovens políticos são muito poucos, e não há surgimento de novas lideranças, pois os Partidos Políticos se transformaram em feudos cujos caciques vão se perpetuando numa aposentadoria que nunca chega.

Corremos o risco de em 15 anos não termos mais candidatos postulando os cargos políticos, e correndo o risco de vê-los sendo usurpados pelas velhas raposas .

O envelhecimento na política é tão intenso que até cantores que foram na propaganda eleitoral dar apoio a um candidato à presidência são tão velhos quanto o ideal de renovação que nunca chega.

Os jovens que estão no mercado de trabalho e nos ciclos estudantis não encontram absolutamente estímulo algum em participarem da vida política, não vemos mais Grêmios Estudantis, Representantes de Classe, trabalhadores envolvidos em seus sindicatos.

Novos partidos vem surgindo, com velhos caciques refutados de suas tribos de origem, ávidos por mais do mesmo.

Ou as velhas hienas permitem que novas pessoas participam do processo, ou o processo já está condenado por si só. O que virá será algo totalmente diferente do que temos hoje : "A profissionalização dos cargos"

[ Ler Mais ]

Nossos videos são produzidos por mim de forma gratuita e veiculados na internet pelo youtube e facebook.
Aqui alguns deles :



[ Ler Mais ]

Eu voto distrital