“Cidadania participativa e ações sustentáveis"

Nosso ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, estava recém eleito. Uma onda de esperança se espalhava pelo Brasil. Nosso ex-Chanceler, Sociólogo e então Presidente havia escolhido a África do Sul para fazer sua primeira vigem internacional, sinalizando um forte apoio a Nelson Mandela que também assumia o poder da Nação Arco-Iris, como começou a ser chamada aquela parte sul do Continente Africano.

Ao Norte Bill Clinton, Tony Blair, também apoiavam os colegas austrais num sentimento de integração Norte-Sul que possibilitava diálogos, acordos e bem-estar entre as nações amigas.
Eu admirava tudo isso, sem necessariamente desejar entrar para a política, ao passo que Geraldo Alckimin, Walter Feldman, André Franco Montoro, Nelson Jobim todos se acomodavam em seus cargos.
Eu por minha vez só queria saber de Avestruzes, Cabras, Ovelhas e Gado, e foi assim, dado o primeiro passo para que pudéssemos importar genética da África do Sul, assim o fiz e fui o responsável do lado privado a formalizar o primeiro protocolo sanitário para esse importante comércio e a consequente importação.


Hoje, conformada com o quintal, não veremos nossa recém reeleita Presidente planejar qualquer política externa que não seja algo como "cartão Bolivar", ou ir à próxima reunião da ONU avacalhar com o imperialismo, negando-se a assinar acordos internacionais, perdendo a Rodada de Doha, ou permitindo que as emissões de Carbono e as derrubadas das florestas continuem até que a última gota de água seja fornecida no cartão "Sua água, sua vida".

Ah..., não tive que depositar o valor da passagem na conta do Fome Zero, todos viajamos em avião de carreira, da VARIG.
[ Ler Mais ]

Obtive 4.149 votos na disputa para Deputado Federal, pelo PV.
Seria um número pequeno frente aos números necessários para a efetiva eleição, mas vejamos :

Em Ribeirão Preto, cidade onde vivo, apenas 4 dos 9 candidatos tiveram votação acima da minha, sendo que dois tiveram mais de 200.000 votos e foram eleitos, um teve quase 100.000 e não foi eleito e outro pouca coisa acima da minha votação. Todos já estão em seus cargos políticos, seja como Deputados, seja como Vereadores. Esse é o primeiro quadro.

Esse ano, novamente, apesar de termos 32 partidos no Brasil, a disputa ficou polarizada entre 2, os a favor do governo e os contra, nesse sentido o eleitor depositou nas duas primeiras frentes (os deputados eleitos) a sua paixão e torcida. Quem era pró Governo de São Paulo, votou em um , quem era pró Governo Federal, votou no outro.. Esse é o segundo quadro.

Por fim o dinheiro que gerou a visibilidade, e a visibilidade que gerou o dinheiro dos financiamentos das campanhas. Nenhuma das 3 campanhas dos 3 primeiros colocados gastou menos de R$50,00 por voto, entre dinheiro declarado e apoios de todas as formas. O custo do meu voto ficou por volta de R$3,80.

Para finalizar é preciso entender os votos em Marketing e Circo, apenas um palhaço, literalmente, segundo colocado no Estado de São Paulo, teve 10.000 votos em Ribeirão Preto, ou seja mais que o dobro de toda minha votação. Esse é o voto de protesto da classe mais desacreditada, daqueles eleitores que não conseguem enxergar a política como um espaço de cidadania.

Dessa forma vamos fazendo a cada eleição a consolidação de um sistema democrático, que precisa de reformas urgentes, mas que não serão implementadas, pois quem deveria ser eleito para fazê-las não o foi, e os que foram e que se beneficiam desse arcaico sistema, completam seus discursos com frases prontas e cara de paisagem.

Quem venham as próximas eleições.
[ Ler Mais ]

Eu voto distrital