“Cidadania participativa e ações sustentáveis"

A cada mês, ou quinzena é dia de alguma coisa que nos lembre alguma minoria.
Posso nomear algumas como Dia da Consciência Negra, Orgulho Gay, Natal, Dia da Independência, matéria sobre raça, sexo, religião e outras.
Por favor não me entendam errado, eu acho isso desnecessário.
Todos os dias deveríamos sorrir e ser gentis com gente de outras "raças", de outras orientações sexuais, e outras crenças religiosas. Sorrir para pessoas, não importando de onde vêem, ou como se parecem. É uma questão de respeito, de compaixão, de ser parte. Se alguem toma um dos lados, esse alguem exclui.
Acredito no equilíbrio, na harmonia, no todo.
Auto-confiança vem com apoio. Professores deveriam ensinar seus pupilos a olhar seus colegas como parte de si, clérigos deveriam falar sobre a unidade dos espíritos ao redor do Criador, líderes políticos deveria liderar as nações e não seus partidos.
Respeitar é o nome, acolher é a ação, perdoar é a opção, viver é o objetivo.
"Aquele que é feliz espalha felicidade. Aquele que teima na infelicidade, que perde o equilíbrio e a confiança, perde-se na vida". Anne Frank.

Just about every month or every 15 days is something day to remember us of some minority.
I may name a few, Black Consciousness Day, Gay Pride, Christmas, Independence Day,  matters on race, gender, religion and others.
Please don't take me wrong, I think it is unnecessary. 
Every day we should smile and be gentle to people of other "races", other sex orientation, religion belives. Smile to people, no matter where they come from, no matter what they look like, it is a matter of respect, of compassion, of being part. If one takes sides, one excludes. 
I believe in balance, in harmony in the whole.
Self-confidence comes with support. Teachers should teach their pupils to look to its mates as a part of him/herself, clerigos should talk about unity of the spirits around one creator, political leaders should lead their nations, not their parties.
Respect is the name, receive is the action, to forgive is the option, to live is the goal. 

"He who is happy spreads happiness. He who suffers in unhappiness, who loses balance and confidence, loses himself in life." Anne Frank.

[ Ler Mais ]

Que venha a reforma eleitoral. Que acabe a farra da criação dos partidos.
Sou filiado ao Partido Verde, fundado em 1996 no Brasil, com origem na Tasmânia, um dos poucos partidos internacionais que existem. O PV foi fundado para ser abrangente, ainda que pequeno, para ser ativo ainda que tenha poucos representantes no congresso, mas principalmente para defender a bandeira da preservação da vida, do meio ambiente, do fim das derrubadas de florestas e da desertificação, propor e mudar fontes energéticas menos agressivas.
A Bandeira está aí, assim como há partidos trabalhistas, liberais, sociais democratas, que muitas vezes se misturam e acabam esquecendo suas ideologias.
É preciso uma reforma sim, mas não a que extingua partidos ideológicos, mas que pelo contrário os fortaleça.
Como ? Diminuindo o numero de candidatos por partido, introduzindo o Voto Distrital, e definitivamente acabando com as coligações.
Na eleição passada fui o 21º candidato a vereador mais votado, entre 27 cadeiras disponíveis , mas não fui eleito, o PV não fez um com os 7.500 votos que obteve enquanto um Partido fez 2 vereadores com pouco mais de 4 mil votos, beneficiado pela coligação. Difícil para o eleitor entender que quem tem mais voto não entra.
Por outro lado, tivemos candidato a Prefeito, mas que não foi ao debate porque o partido não tinha o mínimo de Deputados Federais...
Pois é. É aí que a reforma deve começar.

Menos Cadeiras. (Menos Vereadores, Menos Deputados Estaduais e Federais e Menos Senadores)
Fim de Fundo Partidário (já que não existe divisão equânime)
Menos Candidatos por partido.

Tempo de TV (e debate) igual para todos.

Já faria uma grande diferença. Faria justiça democrática.

[ Ler Mais ]

Eu voto distrital