“Cidadania participativa e ações sustentáveis"

IDEOLOGIA E REPRESENTATIVIDADE

Que venha a reforma eleitoral. Que acabe a farra da criação dos partidos.
Sou filiado ao Partido Verde, fundado em 1996 no Brasil, com origem na Tasmânia, um dos poucos partidos internacionais que existem. O PV foi fundado para ser abrangente, ainda que pequeno, para ser ativo ainda que tenha poucos representantes no congresso, mas principalmente para defender a bandeira da preservação da vida, do meio ambiente, do fim das derrubadas de florestas e da desertificação, propor e mudar fontes energéticas menos agressivas.
A Bandeira está aí, assim como há partidos trabalhistas, liberais, sociais democratas, que muitas vezes se misturam e acabam esquecendo suas ideologias.
É preciso uma reforma sim, mas não a que extingua partidos ideológicos, mas que pelo contrário os fortaleça.
Como ? Diminuindo o numero de candidatos por partido, introduzindo o Voto Distrital, e definitivamente acabando com as coligações.
Na eleição passada fui o 21º candidato a vereador mais votado, entre 27 cadeiras disponíveis , mas não fui eleito, o PV não fez um com os 7.500 votos que obteve enquanto um Partido fez 2 vereadores com pouco mais de 4 mil votos, beneficiado pela coligação. Difícil para o eleitor entender que quem tem mais voto não entra.
Por outro lado, tivemos candidato a Prefeito, mas que não foi ao debate porque o partido não tinha o mínimo de Deputados Federais...
Pois é. É aí que a reforma deve começar.

Menos Cadeiras. (Menos Vereadores, Menos Deputados Estaduais e Federais e Menos Senadores)
Fim de Fundo Partidário (já que não existe divisão equânime)
Menos Candidatos por partido.

Tempo de TV (e debate) igual para todos.

Já faria uma grande diferença. Faria justiça democrática.

Eu voto distrital