“Cidadania participativa e ações sustentáveis"

Chegando ao fim da semana vamos olhando para trás e vendo em que ajudamos, quem ajudamos, como ajudamos e com qual interesse ajudamos.
Me deparei com um grupo de "Amigos Solidários", ao qual e juntei a fim de praticar a Solidariedade, a questão foi entender o que é o que, no universoo das palavras. Juridicamente o Solidário é o cara que se ferra por ter apoiado o inadimplente, ou algo assim, mas na vida fora dos processos, o solidário é aquele que tem "a mesma maneira de pensar; que partilha as mesmas opiniões, sentimentos, apoiando", aquele que dá apoio, então nossos amigos dão apoio a algumas instituições que abrigam pessoas com algum tipo de deficiência ou necessidade.
Me vi então fazendo um programa de rádio em uma instituição para cegos, emprestei a minha voz para para gravar audiolivros, e cantar bingos, vender rifas, etc, então eu no espelho da reflexão, refletido estava um cara que "atua segundo apenas sua própria vontade ou seguindo o impulso do momento; livre arbítrio, capricho, obstinação.", o impulso do momento já vai para 5 anos, continuando a fazer pelo prazer de fazer.
A voz não bastava, era preciso doar os ouvidos, e assim o fiz a algumas pessoas que precisavam desabafar, ou que precisavam de uma mão para segurar num momento de aflição, emprestei tambem meus olhos e pernas ao me tornar "medium de transporte" levando pessoas a lugares de tratamento, e lembrei de São Francisco, quando diz que "A cortesia é irmã da caridade, que apaga o ódio e fomenta o amor." mas ainda a me veio ao coração a minha Madrinha espiritual, a albanesa Anjezë Gonxhe Bojaxhiu, conhecida como Madre Tereza de Calcutá, que sempre provoca muito a minha consciência, mas em especial numa de suas frases sobre o dever que diz "O dever é uma coisa muito pessoal; decorre da necessidade de se entrar em ação, e não da necessidade de insistir com os outros para que façam qualquer coisa.", então acessando todos meus recursos, despido do orgulho que insiste em cercar meus pensamentos, tenho a certeza que a caridade, só pode ser um ato individual, ela só pode existir se o ato de ajudar diz respeito somente a mim e ao ajudado, sendo que a mim, me beneficiava mais, ou eu tinha essa impressão.
Então, ao ver que a Caridade é uma ferramenta maravilhosa, que vamos aprendendo a usar conforme usamos, entendo hoje que, quando começamos no trabalho da caridade a ideia é a de beneficiar alguém, então vamos fazendo tudo ao nosso alcance para extender a mão ao necessitado, aí vemos que isso está fazendo bem para nós mesmos e começamos  a fazer mais porque é a nós mesmo que estamos ajudando, essa ajuda nos torna melhores, até o momento que a prática é corriqueira e vemos que não mais pensamos em quem ajuda ou é ajudado, quem se beneficia ou é beneficiado, apenas fazemos, e seguimos o caminho, lembrando da Madre, e do nosso dever.
Para finalizar quero me redimir com os Solidários, os Voluntários e os Caridosos, enaltecendo a importância do trabalho de cada um e mais uma vez citando uma frase da minha madrinha ;


"Não é o que você faz, mas quanto amor você dedica no que faz que realmente importa."
[ Ler Mais ]

In the left picture you will see a "Pau-A-Pique" house, very common in the rural areas of Brazil, this ancient technique helps people to have a shelter at a very low cost. Basically they catch timber and wood from the neighbouring bushes plotted and tied together and filled up with a mixture of mud and cow manure.
There you go, you have a house !
But look at the picture and you will see a few interesting things, A hydrometer and a power clock. Though this family seem to be very poor, they are outsourced by water and energy companies who will charge them money that is scarce.
Well my day today was filled with information regarding earthships, in a speech
given by Mr. Michael Reynolds, who spent his last 50 years building homes from tires, beer cans, glass bottles and all sorts of re-used things. This man developed new techniques similar to old building methods of using mud, rocks, wood and other "natural" stuff like tires and cans.
But the thing here is not only about building cheap shelters, it is about cleaning the planet and rethink one's lifestyle, use the nature in one's favour to make an easy life. In his words "all water comes from the sky for free it is up to us store and use it". With some money you can buy solar panel or wind mills to produce your own food and electricity, and this is what Earthships are all about.
Here is a good example of what an Earthship looks like, it is a house surrounded by thermal mass, or soil if you like, that makes sure the temperature inside remains very much stable all year round, at a comfort line of 20°C to 22° depending on where they are built and the ins and outs of air, that the house will exchange with the environment. Natures will supply and the builder will rule.


Great opportunity for the Architects to learn about his style, for the engineer to forget their calculators, for the politicians to create new laws, for the people to have a house and for the planet to keep humans here a little longer. 
Thank you Mike !

Na imagem à esquerda você verá uma casa de Pau-a-Pique, muito comum nas áreas rurais do Brasil, essa técnica antiga ajuda muitas pessoas a terem um abrigo a um custo bem baixo. Basicamente eles pegam paus e lenha no mato próximo e após tranças e amarrar preenchem com barro misturado a esterco de vaca. Tá aí, o morador tem uma casa !
Mas dê uma olhada na foto e você verá uma coisa interessante, a casa tem um hidrômetro e um relógio de luz. Mesmo que a família pareça ter poucos recursos, ela é fornecida por uma empresa de água e uma de luz, que vai cobrar dela uma conta em dinheiro, que por alí é escasso.
Bom, meu dia hoje foi repleto de informações das "Casa-Naves", numa palestra dada pelo Sr. Michael Reynolds que passou os últimos 50 anos construindo casas a partir de pneus usados, latas de alumínio, garrafas de vidro e toda uma variedade de coisas pre-usadas. Esse homem desenvolveu novas técnicas similares aos métodos antigos de construir usando barro, rocha, madeira e outras coisas "naturais" como pneus, latas e garrafas.
Mas a coisa aqui não é sobre construir abrigos baratos, é sobre limpar o planeta e repensar o próprio estilo de vida, usar a natureza para seu próprio benefício e ter uma vida mais tranquila. Em suas palavras "a água cai de graça do céu, cabe a nós armazenar e usá-la". com um pouco de dinheiro você pode comprar painéis fotovoltaicos ou cataventos para produzir a sua própria comida e energia elétrica, e é isso de que se trata uma "Casa-Nave"
Aqui um bom exemplo do que uma "Casa-Nave" se parece. é uma casa rodeada de massa térmica, ou solo como você preferir que garante que a temperatura do lado de dentro permaneça entre 20°C e 22°C dependendo onde elas são construidas e com as entradas e saídas de ar, que a casa troca com o meio ambiente. A Natureza fornece e o homem controla.
Uma ótima oportunidade para os Arquitetos aprenderem sobre o estilo, para os engenheiros esquecerem a calculadora, para os políticos fazerem novas leis, para as pessoas terem uma casa e para o planeta continuarem com os humanos por aqui um pouco mais.
Obrigado Mike !



[ Ler Mais ]

Today I was talking to a great danish friend of mine whose bithday was celebrated in great stile, her family and old friend went swimming naked in freezing waters of the North Sea.
I love the Danes and their selfconfidency.
It would be much nicer to speak about the danes, great people ! But this is not the topic.
"The Emperor Is Naked", is a tale with many translations all over the world written by the danish writter Hans Cristian Andersen. It tells us how we will not see what everyone sees when we don't want to. (worth reading it again)
In Brazil it happens all the time, It sems the speed of every day's internet topics blinds people to what really is going on.
Political and companies' scandalls take turn day after day. Former presidents, Governors and Mayors, Congressmen, City Councellers, Bank and Industries' owners all taken by the same corruption lifestile.
How about the people ? Differently from the Danes, our seflconfidency only apears in the days of Canival, as the rest of the year we pretend to be wearing silk dresses when we are completely naked.
Next year we will have elections again for Presidency, Senate, Chamber of Deputies, State Governors, it will be a great opportunity to move ahead and change our status quo.
Will us finally get dressed ?




Hoje eu estava falando com uma grande amiga minha dinamarquesa que celebrou o aniversário em grande estilo, a família dela e amigos antigos foram nadar nus nas congelantes guas do mar do norte. Adoro os dinamarqueses e sua autoconfiança.
Seria muito mais legal falar dos dinamarqueses, povo maravilhoso ! Mas esse não é o assunto.
"O Imperador está nú" (ou A Roupa Nova do Rei) é uma fábula com muitas traduções feitas no mundo todo, escrita pelo escritor Hans Christian Andersen. Ela nos fala como não vemos o que todo mundo vê, quando não queremos ver. (vale a pena ler novamente)
No Brasil isso acontece o tempo todo e parece que a velocidade dos assuntos da internet  cega o povo para o que realmente está acontecendo.
Escândalos políticos e empresariais se revezam dia após dia. Ex-Presidentes, Governadores, e Prefeitos, Deputados, Vereadores, Donos de Bancos e de Empresas todos tomados pelo estilo de vida da corrupção.
E o povo ? Diferentemente dos Dinamarqueses a nossa autoestima apenas aparece durante o carnaval, enquanto no resto do ano fingimos estar usando túnicas de seda quando estamos completamente nus.
No ano que vem teremos eleições para a Presidência, Senado, Câmara dos Deputados, Governadores de Estados. Será uma grande oportunidade para seguir em frente e mudar o Status Quo.
Será que vamos, finalmente, nos vestir ?
[ Ler Mais ]

Eu voto distrital